Escrito por

Assessoria Sindimetal

#Notícias | 29/07/2022

A metalúrgica Dongwon, de origem sul-coreana, localizada em Canoas, ainda não fechou o acordo de Participação dos Lucros e Resultados (PLR) para seus funcionários, situação que destoa da maioria das empresas da categoria, que já concluíram suas negociações. Além disso, o processo de insalubridade permanece aguardando liberação para visita na fábrica e casos de assédio moral, sexual e de racismo constantemente são relatados ao Sindicato.

Por isso, na manhã desta quinta-feira (28), o Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita esteve presente na entrada do primeiro turno da empresa, realizando uma assembleia junto aos metalúrgicos. Precisamos debater os absurdos que tem acontecido aqui na Dongwon. Faz semanas que estamos negociando e esperando um retorno da empresa sobre o PLR e eles só nos prometem uma proposta e não cumprem”, explicou o Secretário de Organização e Política Sindical, Antonio Munari.

É apenas com a mobilização dos trabalhadores e trabalhadoras junto ao Sindicato que os direitos serão garantidos. É nosso direito fazer assembleia e é assim que conseguimos nos organizar para cobrar as mudanças que precisamos. A empresa só produz se os trabalhadores estão nela e se preciso for nós vamos parar tudo até que as situações se resolvam”, reforçou o Tesoureiro do Sindicato Flavio Fontana.

Casos de assédio não podem ser realidade na categoria, como ressalta o vice-presidente do Sindicato Silvio Bica: É um absurdo que em pleno século 21 a gente tenha que discutir casos como esse. Um constrangimento que a empresa praticamente desconsiderou as denúncias ao lidarem da forma como lidaram com essa situação.

Ao encerrar a assembleia, que liberou os trabalhadores por volta das 6h30 da manhã, Paulo Chitolina, presidente do Sindicato, frisou a importância da mobilização dos trabalhadores. Nós estamos atentos a tudo o que tem sido relatado para o Sindicato, se na próxima semana a empresa não resolver essas questões e não tomar as devidas medidas sobre os absurdos que tem acontecido aqui dentro, nós vamos nos mobilizar e juntos vamos cobrar nossos direitos.

Fonte: STIMMMEC

Fontes:

Publicado em:29/07/2022

Voltar

Notícias Relacionadas

Imagem da notícia

#Notícias | 05/07/2017

‘Não há nenhuma possibilidade de a reforma trabalhista diminuir o desemprego’

O Centro de Estudos Sindicais e de Economia da Unicamp (Cesit) lançou na última segunda-feira (3) um dossiêem que avalia a proposta de reforma trabalhista do ilegítimo Michel Temer (PMDB).     Segundo o documento, o Projeto de Lei da Câmara (PLC 38/201...

Ler mais
Imagem da notícia

#Notícias | 27/02/2019

‘Não existe empreendedorismo, mas gestão da sobrevivência’, diz pesquisadora

  Jornadas longas, péssimas condições de trabalho, pouquíssimos direitos assegurados e insegurança sobre o futuro. Essas são as dificuldades apontadas por trabalhadores informais, que vivem sob a ótica do “incentivo empreendedor”. Para pesquisado...

Ler mais