Sindicalistas debatem retomada da economia pós-pandemia com empresários e prefeitura de São Leopoldo

Dentro da estratégia do Macrossetor da Indústria da CUT-RS, de buscar a construção de um programa de revitalização da indústria gaúcha, diversos dirigentes sindicais participaram de uma reunião nesta quinta-feira (15), na Prefeitura de São Leopoldo. No encontro, estavam representantes de diversos setores da indústria, além de representantes da Unisinos.

 

 

O secretário geral da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Loricardo de Oliveira, apresentou o Plano Indústria 10 +, do Instituto Trabalho, Indústria e Desenvolvimento, do TID-Brasil, uma iniciativa de entidades nacionais de trabalhadores. A criação de um grupo de trabalho com o setor metal, mecânico e borracha foi uma das deliberações da reunião.

 

 

“E sem dúvida, será um avanço grande neste objetivo de ir articulando setores para a construção de uma política industrial gaúcha com a geração de empregos de qualidade e distribuição de renda”, ressaltou o secretário de Finanças da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do RS.

 

 

O dirigente também elogiou a iniciativa da Prefeitura de São Leopoldo, que já está seguindo um amplo processo de diálogo e construção com todos os segmentos da cidade e com o objetivo de aprimorar o enfrentamento das consequências da pandemia em âmbito social e econômico.

 

 

Durante o encontro, o professor do programa de Pós-Graduação em Economia da Unisinos, Marcos Lélis, apresentou uma série de dados sobre o efeito da pandemia nos empregos em indústrias de São Leopoldo. Entre as 10 maiores cidades do Rio Grande do Sul, São Leopoldo é que proporcionalmente menos perdeu empregos durante o ano de 2020, marcado pela pandemia de covid-19, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia, divulgados em setembro e atualizados até o mês de agosto.

 

 

O prefeito Ary Vanazzi ressaltou a importância do diálogo e da mediação para a construção de um diagnóstico que possibilite uma recuperação econômica mais rápida. “Queremos colocar São Leopoldo em outro patamar, dando condições para a cidade crescer e isso só será feito com de forma coletiva”.

 

 

O secretário de Organização e Política Sindical, Claudir Nespolo e diversos diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região participaram da reunião.

 

 

Fonte: FTM-RS com informações da Scom/PMSL

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube