Sindicalistas da CUT reforçam convocação do comício com Haddad e Manuela nesta quinta em Porto Alegre

 

Sindicalistas da CUT e centrais sindicais reforçam a convocação do comício da coligação “O Brasil Feliz de Novo”, liderada pelo ex-ministro Fernando Haddad (PT) para presidente e a deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) para vice, que acontece nesta quinta-feira (27), a partir das 17h30, no Largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre.

 

Logo após a sua indicação feita por Lula, a Executiva Nacional da CUT anunciou o seu apoio ao presidenciável do PT. “Apoiar Haddad e Manuela é estar do lado de quem pode levar adiante o projeto de país que Lula e a Central defendem. É impedir também a consumação do golpe de Estado iniciado com o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, que seguiu com a retirada de direitos sociais e trabalhistas”, afirma nota publicada no site da entidade.

 

Apoiado por Lula, Haddad cresce

 

“Haddad é um homem sério e respeitado. Foi ministro da Educação do governo Lula, onde criou o ProUni. Foi prefeito de São Paulo e tem o compromisso de revogar a Reforma Trabalhista e os demais retrocessos promovidos pelo governo ilegítimo de Michel Temer contra a classe trabalhadora”, afirma Marizar de Melo, presidente em exercício da CUT-RS.

 

A mobilização na capital gaúcha acontece na mesma semana em que Haddad subiu para 22% das intenções de voto na pesquisa do Ibope divulgada nesta segunda-feira (24). Apoiado por Lula, ele já obteve um crescimento de mais de 14 pontos, está em segundo lugar e apenas seis pontos de diferença em relação ao candidato do PSL, deputado Jair Bolsonaro.

 

“Vemos em Haddad um candidato comprometido com as nossas lutas e, se for eleito, teremos a oportunidade histórica não só de revogar o pacote de reformas nefastas de Temer, mas de barrar a agenda neoliberal e o fascismo”, salienta Marizar.

 

Além de Haddad e Manuela, o ato contará com a presença dos candidatos a governador Miguel Rossetto (PT) e a vice Ana Affonso (PT) e dos postulantes ao Senado, Paulo Paim (PT) e Abigail Pereira (PCdoB). “Temos que derrotar os golpistas lá e aqui para abrir um novo ciclo de mudanças em favor da classe trabalhadora”, ressalta o presidente em exercício da CUT-RS.

 

Não reeleja que votou contra você

 

Para Amarildo Pedro Cenci, secretário-geral adjunto da CUT-RS, as eleições de 2018 não são decisivas apenas para a escolha dos novos governos federal e estadual, mas também para os parlamentos, onde a classe trabalhadora sofreu derrotas históricas na última legislatura.

 

“A maioria do Congresso Nacional, além do golpe que derrubou a presidenta Dilma, aprovou a Reforma Trabalhista, a entrega do Pré-Sal para as multinacionais e a Emenda Constitucional nº 95, que congela por 20 anos os investimentos em saúde e educação”, relembra.

 

“Na Assembleia Legislativa, a base aliada do governo Sartori aprovou o tarifaço do ICMS, a extinção de fundações e o rebaixamento do salário mínimo regional, dentre outros projetos contra o povo gaúcho”, destaca o dirigente da CUT-RS.

 

Para ele, “esses retrocessos prejudicam as camadas mais pobres da população, aquelas que mais precisam de serviços públicos de qualidade”. Amarildo orienta cada trabalhador e trabalhadora: “não votem em quem votou contra você”.

 

No site da CUT-RS é possível conferir como votaram os parlamentares gaúchos nas principais votações ocorridas na Câmara, no Senado e na Assembléia Legislativa do RS, durante os governos Temer e Sartori.

 

“É preciso refrescar a memória da população, a fim de que não reeleja quem votou contra os interesses dos trabalhadores, mas que vote em quem tem compromisso com a defesa dos empregos e dos direitos”, conclui.

 

Fonte: CUT-RS

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube