Resiste aí Lula que lutamos aqui e em 3 anos subiremos a rampa do Planalto

 

Olho no olho, o secretário-geral nacional da CUT, Sérgio Nobre, contou para Lula que o 13º Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores recebeu o nome-tema “Lula Livre”. O 13º CONCUT será realizado entre 07 e 10 de setembro, na Praia Grande (SP), com 2 mil delegados e delegadas dos 26 Estados e Distrito Federal, além de 100 líderes de entidades sindicais e sociais de 40 países.

 

Sérgio Nobre visitou o ex-presidente na última quinta-feira (3), na sala da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), onde Lula está preso, injustamente, desde 7 de abril de 2018.

 

Resiste aí, presidente, que nós vamos fazer a luta aqui e, com certeza, daqui a três anos, subiremos juntos, novamente, a rampa do Palácio do Planalto – Sérgio Nobre

 

“O tema do 13º CONCUT é Lula Livre porque a liberdade do ex-presidente é fundamental; tem a ver com a defesa dos direitos da classe trabalhadora e o presidente solto anda com a gente o País inteiro falando com a classe trabalhadora, conscientizando o nosso povo”, afirmou Sérgio Nobre.

 

O Congresso Nacional da CUT, complementou o dirigente, terá como centro do debate a defesa da soberania, dos direitos da classe trabalhadora e, acima de tudo, a centralidade da luta pela liberdade do ex-presidente.

 

Após a visita, Sérgio Nobre falou à militância da Vigília Lula Livre que encontrou Lula ainda mais firme na resistência à perseguição e prisão injusta imposta pelo ex-juiz da Lava Jato e hoje ministro Sérgio Moro.

 

Lula está firme, sim, mas indignado, com o que o Brasil enfrenta hoje, “indignado com a destruição do nosso País, indignado com a posição deste governo de privatizar não só a Petrobras, mas todas as estatais brasileiras, estatais que são patrimônio da nação e do povo brasileiro e sem as quais não há possibilidade de desenvolvimento”.

 

O ex-presidente, afirma Sérgio, está indignado com a volta da pobreza, o desmonte das políticas sociais construídas durantes o seu governo. “Lula pediu para que gente faça a denúncia ao Mundo para que essa realidade que enfrentamos hoje possa ser transformada”.

 

“Nós já derrotamos a ditadura militar uma vez e impusemos essa derrota colocando o povo na rua, o movimento social em cada esquina debatendo com a população, o movimento sindical nas portas de fábricas e é essa a nossa tarefa para derrotar esse governo de desmente, golpista e miliciano do Bolsonaro”, disse Sérgio Nobre à militância em frente à sede da PF.

 

Fonte: Vanilda Oliveira – CUT Nacional

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube