Mulheres protagonizam ato com Manuela em Porto Alegre contra Bolsonaro e pela democracia

Milhares de pessoas coloriram a tarde ensolarada da tarde deste sábado (20), no Parque da Redenção, em Porto Alegre, realizando um ato em defesa dos direitos, da democracia e do Brasil e denunciando a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), que tem espalhado ódio, intolerância, violência e mentiras. “Ele não” e “Haddad sim” foram as palavras de ordem mais entoadas pelos participantes.

 

Assim como o protesto realizado em 29 de setembro, uma semana antes do primeiro turno, o ato foi protagonizado por mulheres, reforçou a unidade do campo popular e de esquerda contra o fascismo e em favor do candidato Fernando Haddad (PT) e contou com a presença de coletivos LGBTs, estudantis, indígenas, movimento negro, partidos políticos e centrais sindicais, além de movimentos sociais.

 

A candidata à vice-presidência Manuela D`Ávila (PCdoB) compareceu ao ato e fez uma fala em que pediu aos militantes que nos próximos oito dias até o segundo turno todos conversem com “as amigas, os amigos” e todas as pessoas que encontrarem para defender a candidatura integrada por ela e encabeçada por Fernando Haddad (PT).

 

“Estamos diante da mais importante eleição que todos nós vivemos. A escolha é entre a democracia e a liberdade ou a ditadura, a opressão e a tortura. Precisamos conversar com todas as pessoas que cruzarem nosso caminho”, disse Manuela.

 

A candidata mencionou políticas públicas desenvolvidas pelos governos petistas em prol das mulheres, incluindo o Bolsa Família, que em muitos casos propiciou independência financeira para chefes de famílias sem recursos.

 

Também participaram o senador Paulo Paim (PT), vários deputados estaduais e federais, e vereadores do PT, PCdoB e PSol.

 

Após o ato, foi realizada uma caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares.

 

 

Confira as fotos de Guilherme Santos/Sul21

 

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube