Marchezan pede Exército e Força Nacional para barrar “desobediência civil e luta” no julgamento de Lula

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB) solicitou ao governo federal a convocação da Força Nacional e do Exército para “garantir a segurança da população e a preservação do patrimônio público” durante o julgamento do ex-presidente  Luiz Inácio Lula da Silva, dia 24 de janeiro, no Tribunal Regional Federal da 4a. Região (TRF4). Além disso, solicitou ao governador José Ivo Sartori (PMDB) a mobilização da Brigada Militar e da Polícia Civil com o mesmo objetivo. Ofícios assinados pelo prefeito Nelson Marchezan Júnior foram enviados quarta-feira (3) ao presidente Michel Temer, ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, ao governador José Ivo Sartori e ao secretário da Segurança Pública do Estado, Cezar Schirmer.

 

No ofício, Marchezan afirma: “Diante das articulações explícitas para ocupação dos espaços públicos por milhares de integrantes de movimentos políticos e sociais, é nosso dever requerer a atuação das forças de segurança para preservar a integridade dos cidadãos e do patrimônio coletivo. A cidade precisa ter garantido seu funcionamento regular nesse período”.

 

O prefeito da capital gaúcha também menciona a “menção à desobediência civil e luta propugnadas nas redes sociais por alguns políticos, inclusive senadores da República”. (ver abaixo uma cópia do ofício)

 

20180104-whatsapp-image-2018-01-04-at-00.05.13

Fonte: Sul21

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube