Juremir Machado pede demissão de programa ao vivo após ser impedido de fazer perguntas a Bolsonaro

“Nós poderíamos dizer que o candidato nos censurou?”, questiona o jornalista Juremir Machado da Silva ao final de uma entrevista, na manhã desta terça-feira (23), no programa Bom Dia com Rogério Mendelski, naRádio Guaíba. A entrevista foi conduzida pelo apresentador com o candidato à Presidência Jair Bolosnaro (PSL).

 

 

Juremir e outros dois jornalistas, Jurandir Soares e Voltaire Porto, acompanharam os questionamentos e as declarações do presidenciável – mas foram impedidos de se manifestar. Segundo Mendelski, ao longo da conversa por telefone, Bolsonaro não soube da presença de outros jornalistas no estúdio. No entanto, ele admitiu a existência de um pedido prévio. “O silêncio de vocês foi uma condição do candidato”, afirmou Mendelski.  O apresentador também disse que o programa “quase conseguiu entrevistar [o candidato Fernando] Haddad (PT)”, mas que a conversa não se concretizou por conflitos de agenda. “Ele disse que falaria somente comigo. Não tem censura”, respondeu Mendelski, após o comentário de Juremir.

 

 

 

“Eu achei humilhante e, por isso, estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos”, afirmou Juremir, que, logo após, deixou o estúdio. Os jornalistas remanescentes reiteraram que o pedido de Bolsonaro não seria “um problema”. Ao ser questionado por Mendelski sobre sua opinião, Voltaire Porto respondeu que “precisa trabalhar”. Já Jurandir tentou minimizar a situação: “Ele concedeu a entrevista em consideração a ti, e acho que tem que respeitar”.

 

 

Fonte: Sul21

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube