Em assembleia, Sindicato esclarece trabalhadores da Madef sobre leilão

O Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita, em conjunto com a Comissão dos Trabalhadores Demitidos da Madef, realizou na manhã do dia 10 uma assembleia de esclarecimento sobre o leilão da empresa. Dirigentes da entidade, que representam a categoria metalúrgica e acompanham a situação desde o início, estiveram coordenando o ato e relataram um breve histórico dos fatos aos presentes.

 

8
Após rápida reunião entre integrantes do Sindicato e da comissão dos trabalhadores, o presidente Paulo Chitolina deu início à assembleia esclarecendo que o processo do leilão corre no âmbito da Justiça Federal, o que impede qualquer envolvimento direto da entidade. “O Sindicato não está barrando ou impedindo o leilão como muitos afirmam e nem tem o poder de fazer isso”, afirmou Chitolina.

 
Inicialmente, o valor dos bens da empresa foi estimado em cerca de R$ 98 milhões. Após nova avaliação, o juiz determinou novo laudo avaliado em R$ 60 milhões, que se não arrematado inicialmente, passaria a ser ofertado pela metade do preço.

 
Nos dias 7 e 9 de novembro, em Canoas, ocorreram duas sessões do leilão, que findaram sem formalização de compra e já trabalharam com o valor de bens estimado em R$ 37 milhões. Em contatos realizados pelo Sindicato e a Comissão junto à leiloeira, um novo valor foi levantado e a opção de propostas diretas foi descartada. Um novo leilão está marcado para o dia 4 de dezembro, às 14h.

 
Após os esclarecimentos, integrantes da Comissão dos Trabalhadores pediram a fala e abordaram o andamento do processo, que perdura há mais de um ano. Para alguns da comissão, a empresa está lucrando em cima dos trabalhadores, pois não pagou as verbas rescisórias aos demitidos e continua produzindo. Também, acreditam que a venda dos bens não se firmará no próximo leilão e adiantaram uma convocação dos trabalhadores/as para o dia 5 de dezembro, no portão da empresa, para novos esclarecimentos e encaminhamentos.

 
O Sindicato firmou a posição de resolver a situação pelas vias legais do processo. “Nós não podemos ficar aqui dando discurso. Nós temos é que encontrar um comprador para a Madef e é nisso que o Sindicato está trabalhando, com negociações e conversas junto aos interessados”, afirmou o vice-presidente Silvio Bica.

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube