Em Assembleia Geral Virtual, metalúrgicos aprovam proposta de reajuste com renovação das cláusulas sociais até 2022

Realizada no final da tarde dessa quinta-feira (10), a ASSEMBLEIA GERAL VIRTUAL dos metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita aprovou, por maioria, a proposta encaminhada pela patronal e apresentada pela direção do Sindicato para a Campanha Salarial 2020. Conforme o edital publicado no último informativo do Sindicato e divulgado em todas as redes da entidade, o acordo prevê o reajuste geral dos salários, assim como a manutenção da taxa negocial e demais clásulas da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria.

 

Com participação expressiva da categoria, o encontro foi realizado via aplicativo Google Meet, e os participantes puderam votar por meio do chat (espaço de mensagens) da ferramenta.

 

Com a aprovação, os trabalhadores/as que atuam em metalúrgicas das cidades de Canoas e Nova Santa Rita terão um reajuste de 2,50% nos salários a partir de 1º de setembro. O mesmo percentual incide sobre o piso da categoria, hoje fixado em R$ 1.394,00 e sobre o salário do Menor Aprendiz.

 

Para os trabalhadores com ganhos salariais acima de R$8 mil reais, será concedida uma parcela fixa no valor de R$200,00. Ainda, foram renovadas as cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho até abril de 2022.

 

Durante a apresentação da proposta, Paulo Chitolina – presidente do Sindicato – também destacou o compromisso assumido entre as partes para negociar ainda no mês de outubro os seguintes temas: 1) Dirigentes Sindicais; 2) Home Office 3) Nova redação para as cláusulas do Quinquênio e das Garantias ao Aposentando. Se acordados, estes serão incluídos na CCT por meio de Termo Aditivo.

 

Luta por reajuste em 2020

 

Na argumentação geral da Assembleia, a direção do Sindicato esclareceu os trabalhadores sobre como ocorreram as negociações com o patronal em meio à pandemia da COVID-19.

 

Adiada para o mês de agosto, a discussão da campanha iniciou com a proposta de um novo adiamento, para novembro, mês que os metalúrgicos do Estado devem iniciar a campanha salarial em várias regiões. O Sindicato foi contrário e manteve firme as tratativas para acordo, mesmo quando a patronal sinalizou não conceder reajuste dentro de 2020.

 

Com a pressão, as discussões avançaram e foi possível construir uma proposta de reajuste com garantias às cláusulas sociais da CCT. “Nós pedimos a solidariedade dos metalúrgicos e atentamos para o cenário geral da indústria e da conjuntura política, que está desfavorável às negociações. Neste contexto, nós conseguimos abrir espaço para diálogo e construção, conforme manda a tradição do nosso Sindicato”, destacou o tesoureiro Flavio Souza, o Flavião.

 

O vice-presidente Silvio Bica destacou o papel da assessoria jurídica do Sindicato, que acompanhou as negociações e auxiliou na construção da proposta. “A dra. Lídia Woida foi fundamental no diálogo junto à mesa, com muita compreensão sobre a realidade dos metalúrgicos da base e trazendo maior segurança para a pedida do Sindicato na negociação”.

 

Fonte: STIMMMEC

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube