Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) ganha nova edição

 

O principal instrumento de defesa dos metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita está de cara nova desde a última semana. 57 cláusulas sociais compõem a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que foi elaborada em formato de cartilha para estar sempre ao alcance dos trabalhadores(as), permitindo o carregamento no bolso e dentro da carteira de documentos.

 

Na manhã desta quarta-feira (09), dirigentes do Sindicato realizaram uma conversa com os funcionários da AGCO visando divulgar a importância da iniciativa e entregar a primeira leva às fábricas.

 

O vice-presidente Silvio Bica ressaltou a todos os presentes que, em meio a uma conjuntura de sucessivos retrocessos, sobretudo com a implementação da Reforma Trabalhista, a CCT passou a ter ainda mais relevância. “A cada dia vemos mais monstruosidades dentro das empresas. A legislação entregou de bandeja aos empresários uma série de proveitos. Com isso, cresce o número de desempregados, de trabalhadores informais e de terceirizados. Precisamos mais do que nunca estar por dentro dos nossos direitos”, disse.

 

 

Paulo Chitolina, presidente do Sindicato, alertou os metalúrgicos para o caso de descumprimento do que está previsto nas cláusulas da Convenção. “É muito importante que os trabalhadores que se sentirem lesados ou presenciarem qualquer desrespeito ao que está assegurado entre em contato com o Sindicato”, afirmou. Os telefones e as redes sociais também estão descritos na cartilha.

 

Quem tiver interesse, pode retirar o documento na sede do Sindicato (Rua Caramuru, 330 – Centro de Canoas) ou solicitar a um dirigente dentro da própria fábrica. Há também uma versão em PDF, disponível para baixar direto no celular por meio do link http://bit.ly/2IDbwhT

 

 

Fotos: Matheus Leandro – STIMMMEC

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube