Beretta: câmeras no chão de fábrica violam acordo coletivo

Trabalhadores e trabalhadoras da Beretta, metalúrgica de Nova Santa Rita, reclamam ao Sindicato a instalação de 18 câmeras de monitoramento no chão de fábrica. Além de causar desconforto e de coagir, a atitude da empresa viola a cláusula 30ª da Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, que diz: ” As empresas não poderão adotar práticas gerenciais e de organização do trabalho que gerem constrangimento, intimidação, humilhação e discriminação aos trabalhadores”.

 

Após tomar conhecimento do ocorrido, a direção do Sindicato deu início às tentativas de diálogo, encaminhando uma correspondência com um levantamento dos problemas existentes dentro da fábrica. Sendo assim, os representantes dos trabalhadores aguardam um agendamento de reunião para tratar os assuntos. O Sindicato também reforça que a Convenção Coletiva é válida até maio de 2019, sendo esta firmada em conjunto com os representantes das empresas da base. Logo, não há motivos para violar os artigos presentes.

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube