Anulação da Reforma: Sindicato realiza entrega de assinaturas à CUT-RS

Na tarde de sexta-feira (17), a direção do Sindi­cato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita e o Comitê Sindical Popular de Canoas realiza­ram a entrega dos formulários de assinaturas pela Anulação da Reforma Trabalhista. A campanha, que teve início no mês de setembro em todo o país, já mobilizou mais de 500 mil apoiadores. No RS, cerca de 40 mil assinaturas já foram coletadas.

DSC_0162

 

No ato de entrega, o presidente do Sindicato, Paulo Chitolina, informou os números obtidos até o momento. “O trabalho que realizamos nas fábricas, na Banca do Comitê instalada na Esquina Democrá­tica “calçadão de canoas” e nos bairros resultou em mais de três mil assinaturas coletadas”.

 

Em nome do Comitê Sindical Popular do município, Alcindo Pereira, que preside a União de Associações de Moradores de Canoas (UAMCA), destacou pontos de abordagem que foram fundamentais no trabalho do grupo. “Para além das coletas, o Comitê vem realizando um trabalho de conscientização no município, que passa pela organização de mobilizações, debates, audiências públicas e0 produção de material informativo, distribuído nas principais vias da cidade e nas estações de trem”.

 

Em março deste ano, no Dia Nacional de Mobilizações Contra a Reforma da Previdência, a organização do grupo construiu uma marcha histórica. Ao todo, mais de dois mil trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias marcharam pelas principais vias da cidade. Em frente à Prefeitura, cobraram oficialmente um posicionamento das lideranças políticas do município e, em frente ao prédio do INSS, realizaram ato simbólico contra o projeto de reforma.

 

IMG_6790

 

Maria Eunice, atual vereadora e presidente do Partido dos Trabalhadores no município, deu destaque para o trabalho dos gabinetes petistas. “Durante a campanha, foram organizados mutirões de coleta nos principais bairros da cidade. Fomos de casa em casa, dialogando e conscientizando a população”.

IMG_6655

 

Trabalho em Canoas é exemplo de resistência

 

 

Claudir Nespolo, presidente da Central Única dos Trabalhadores do RS (CUT-RS), recebeu os documentos e pa­rabenizou o trabalho realizado no município, que na visão do sindicalista é modelo de integração entre o movimento sindical, os mandatos partidários e os movimentos sociais e populares. “Inde­pendente dos números, passa por Canoas a unidade de luta que tanto falamos em nossos discursos”. Ele ainda reforçou que a campanha de coletas vai con­tinuar até que a meta de 1,3 milhão de assinaturas seja atingida.

 

 

Em relação à conjuntura estadual e nacional, o presidente da central abordou a importância de reforçar a imagem dos deputados e senadores que foram favoráveis à Reforma Trabalhista, pois estes apostam no esquecimento. “A resistência está no voto e nas eleições de 2018, até porque pesquisas afirmam que 81% da população é contraria às reformas”. Nespolo também abordou a Reforma da Previdência, que tem forte apelo do governo nos grandes meios de comunicação do país. “Estamos acompanhando, mas temos como certo que o dia de votação da reforma também será um dia de Greve Geral e resistência”.

 

 

Participaram também do encontRo integrantes dos gabinetes do vereador Ivo Fio­rotti e do Deputado Estadual Nelsinho Metalúrgico e o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Canoas, Marcelo Nunes.

 

 

Fonte: Rita Garrido / STIMMMEC

GOSTOU? CURTA, COMPARTILHE!

Visit Us On FacebookVisit Us On Youtube